A carne que adoece a carne



A carne que te alimenta projeta em seu corpo todas as emoções, sentimentos e sofrimentos do animal ou humano ingerido fomentando colapsos de doenças e sensações angustiantes inexplicáveis aos olhos da ciência. A humanidade segue a passos largos diante da tecnologia, mas não consegue deixar que o sangue oferendado a mãe Terra seja das mortes naturais e de sobrevivência no reino animal. Mesas banqueteadas de todos os níveis de consciência aglutinadas em pratos recheados de sabores e dissabores sentimentais do alimento que sacia a carne empobrece o espírito.

Não basta saber, deve-se sentir para qual momento continuar no empobrecimento d´alma ou na leveza enobrecedora da conexão com o divino. Os acessos e as roupagens do dito recebido vêm com maior facilidade diante da limpeza de tantos sentimentos acumulados de forma desnecessária e o sangue dos que vivem somente para satisfazer prazeres de tradições repassadas sem pensar o porquê de geração em geração. Nunca você parou para pensar sobre o porquê de ter que comer uma série de alimentos industrializados e carnívoros. Preguiça? Às vezes os seres humanos se comportam como leões selvagens em busca do alimento para saciar não somente a própria fome, mas da sua matilha também.

Porém, esquecem que uma sobrevivência animal não justifica um fazer sem saber o porquê diante de uma necessidade fictícia garantindo o engrandecimento financeiro de seitas frigoríficas para melhor envenenar as mentes dos seres humanos injetando milhares de substâncias tóxicas disfarçadas de sabores suculentos com temperos mais recheados de tóxicos para completar o cardápio. A praticidade do dia a dia é desculpa para caminhar com passos curtos e dificultar a comunicação com o Eu divino. Os médiuns em suas transcrições apresentam ruídos e trabalhos redobrados para a conexão sutil vinda do Cosmos de maneira limpa.

A objetividade desta nossa conversa não merece arrodeio, mas objetividade por se tratar de uma conversa franca de amigos. Claro que cada um tem seu tempo para refletir e desmamar da carne que mais adoece do que enobrece a alma. Sentinelas de plantão rondam os endereços energéticos de cada criatura nas mudanças de humores com os dissabores projetados em cada pedaço do cadáver servido no banquete. Não importa a origem nem a espécie, se é cadáver, é cadáver de qualquer jeito, sem pretextos de melhores nem piores. O conselho chega, bate à porta, mas não tem força para penetrar na casa mental de ninguém. É preciso consistência no agir e transformar o achado bom em algo consciente.

Não estou fixando verdades, mas abrindo apenas para uma reflexão franca. Cada ser humano tem o livre arbítrio para cuidar de seus avatares da maneira que melhor desejar e entender que seja a verdade momentânea de cada um. Os aplausos serão os mesmos, mas o tempo de cumprimento do propósito de vida pode ser alterado para algo mais lúcido. Sem hastear bandeiras de nenhum lado, mas apenas abrindo para discursão, o “reino do céu” continua para todos e ninguém precisa sentir sujeira no corpo por usar outros seres vivos como muletas nessa existência. É apenas uma questão de andar com as próprias pernas usando a seiva que vem da Terra de maneira leve e respeitosa ou seguir com muletas na brincadeira de qual será a doença para hoje, para ontem... A diversão é individual, assim como a maneira de estada nesse campo experimental Terra também.

Começar a pensar já é um ótimo início. Começar a executar o pretendido com consciência também, pois não há nada pior do que viver e comer de forma animalesca somente para saciar inescrupulosamente a gula por lixo. Não acredito em pretextos de seres humanos que não conseguem se conter diante de banquetes, na realidade são fugas para chamar atenção diante de carências sentimentais. Por isso, apropriam-se de condensadores energéticos carnes para preencher vazios com mais açúcares e substâncias artificiais para completar a implosão do avatar. Não adianta clamar por deus diante de o leito escolhido estar, porque a força inteligente e a escolha sempre estiveram dentro de você.

Direita ou esquerda, certa ou errada, verdade ou mentira são apenas alternativas criadas pela mente humana para limitar rebanhos e colocar em rótulos planejados. Construa a sua verdade e sustente-a até o fim sem balanços nem espelhamento momentâneos. Se for mudar para algum rótulo, mude de forma silenciosa e sem vantagens, afinal a escolha foi sua e tal decisão pertence a tão somente você. Quando inicia o momento de convencimento alheio abre portas obscuras que pode não dominar as falas que brotarão não só da boca, mas também do coração. E quem ama respeita além de cuidar independentemente de escolhas. Siga no escolhido, amolde quantas vezes desejar. O importante é encaixar algo que te deixa feliz e em paz consigo diante da Inteligência Maior.

O fluxo magnético que rompe barreiras e mostra o caminho está em sua mente, use-a.


93 visualizações

Razão Social: Centro de Formação Espiritual Águas de Aruanda
CNPJ: 021.469.181/0001­70

End: Av. João José de Santana, 1216 - Robalo - CEP: 49005-050 
Aracaju - SE

  • Facebook Social Icon