Razão Social: Centro de Formação Espiritual Águas de Aruanda
CNPJ: 021.469.181/0001­70

End: Av. João José de Santana, 1216 - Robalo - CEP: 49005-050 
Aracaju - SE

  • Facebook Social Icon
  • Admin

O que realmente você deseja espiritualmente?



Caríssimos,

Com Sabedoria, Jesus procedeu à multiplicação dos pães. Ele possuía apenas um pão, mas ele sabia que aquele único pão seria suficiente para alimentar a todos que chegassem à frente dele e nenhuma dúvida passou na mente dele, muito menos daquele que recebia aquela centelha que seria um pão. E a saciedade era colocada dentro de cada pessoa que recebia aquele pão.

Com isso eu estou a dizer que a saciedade da alma está no desnudar dos excessos achados desnecessários. Às vezes as pessoas acham que precisam de grandes banquetes para saciar a fome, quando na verdade uma única fruta saciaria o seu corpo. Você tem fome efetivamente de quê? O que realmente você deseja espiritualmente? Qual é a sua ação? De bater palmas para os pretos velhos, de escutar os atabaques de vez em quando, de efetivamente colocar a mão na massa, de empreender para o coletivo, resgatando o seu para poder se fortalecer para prestar um compromisso para com o outro; efetivamente, o que você tem fome, qual é a sua inquietude, estás a buscar o quê? É necessária essa pergunta para que as pessoas entendam que o buscar desenfreado pode ser um grande pesadelo de vida. As pessoas buscam e jamais encontrarão nada, porque a pessoa está sendo nada.

Qual o encaixe que vocês querem ser? É um, às vezes, querendo passar a perna no outro e falando olho no olho que ama. Que amor doentio é esse? Que irmandade doentia é essa que sempre está aguardando o punhal saindo do bolso do irmão para atravessar o seu peito. A pergunta realmente é necessária. Você está com sede e fome de quê? Está com vontade de ser o que efetivamente? O outro te apedreja pelo que você passa para o outro. Veja qual a imagem que você está tendo em relação ao outro, porque o outro sempre lhe apedreja e você não é nada daquilo, mas veja o que você está sendo para o outro. Às vezes você está machucando muito o outro pela imposição das suas vontades.

Veja quem efetivamente está vivendo no seu próprio quadrado, pois às vezes queremos que outro viva o seu quadrado. Veja o que você quer. Mais os quadrados são individuais formando todo um conjunto. Vamos despertar! Vamos trabalhar para a busca do verdadeiro! Deixemos os punhais preparados para quando os inimigos chegarem! E mesmo assim que o punhal se transforme em uma flor de amor, de transmutação, de ascensão vibratória. Vamos inverter os papéis e verificar o que o algoz quer de você e o que você pode fazer por ele. Às vezes a dor do seu algoz está tão grande que ele o agride. Na realidade ele está lhe chamando a sua atenção para a grande dor da carência que o espírito dele tem.

Quem é mais bandido. Aquele que está em um presidio ou um de vocês? O não julgamento é muito importante. Porque aquele homicida que está encarcerado foi o veículo para que aquela pessoa que foi almejada pudesse se libertar do corpo e o espirito seguisse em frente. Não estou fazendo apologia à violência, mas transmutando o pensar da morte. Como sair da morte como peso e entender a morte como transmutação de faixa? Uma mudança na consciência. Qual o seu maior medo? Da morte? Eu vos digo que a morte não existe. Perdido esse medo, então o que mais teme na sua vida? Ser almejado ao sair na rua? Se for assim, é porque você tinha que ser almejado e aquela pessoa era necessária na sua vida para ser o seu algoz.

Por isso que a transmutação da consciência é necessária, porque quando você perde o medo dessa morte tão penosa, tão pequena, você efetivamente desperta a sua consciência e começa a fazer o seu papel de casa; entretanto, quando está escravo da não morte, faz uma série de coisas para ir enganando a si mesmo e acaba não amadurecendo a sua consciência. Mude a sua alimentação, não com medo da morte, mas por uma questão de consciência. A sua consciência está vibrando de forma diferente e você se alimenta de forma diferente. Empreenda a exclusão do vício do tabaco e do álcool, não porque é feio e porque causa câncer ou morte, mas porque a sua consciência se alterou, mudou. O seu comportamento mudou.

Os medicamentos da indústria farmacêutica são feitos de extratos de ervas, manipulados no laboratório. Então, onde está a fonte? Na natureza, de forma gratuita. Tem um pedaço de chão, planta e dá. Onde está a sua caixinha de remédio? No quintal da sua casa, na janela da sua cozinha e do seu quarto. Basta você acreditar e querer uma qualidade melhor e respeito maior para o seu corpo. Você tem pressão alta? Isso é porque você quer ter o domínio de muitas coisas da sua vida, então as suas artérias ficam rígidas e sua pressão explode. Aceite que você não tem o domínio de tudo, aceite que as coisas vão acontecer você querendo ou não. Existem coisas que você pode auxiliar, orientar e existem coisas que seu braço não vai alcançar e você tem que reverenciar que seu braço realmente não alcança.

As doenças vêm para o corpo para mostrar que existe algo no comportamento e na qualidade de vida planejada e desejada, que não está indo bem. Aos diabéticos, deem mais amor à vida de vocês, ao que está na sua mão, coloquem mais amor no peito. Coloquem o escudo do amor, que vocês verificarão o equilíbrio automático nas taxas de açúcar em seu avatar. Empreendam, inclusive, chás. Com a alteração da consciência, estarão consigo efetivamente. Não são milagres. São coisas obvias que acontecem. Cuidar de si. Dar mais amor para si.

Em quantas cápsulas mais, todos buscarão a felicidade, com alívio para as suas dores, camuflando as causas das dores? Está com dor de cabeça, toma uma cápsula. O que provocou a dor de cabeça? A teimosia por não beber água ou sua teimosia por querer manipular a vida do seu filho, da sua mãe. Qual o gatilho da sua vida? Aquela dor está saindo de algum lugar. Não tenha preguiça de vasculhar os gatilhos da sua vida. Você tem medo de estar aqui na frente para falar? É porque tem medo do jugo alheio. Saiba que ninguém é competente para atirar nenhuma pedra.

Ninguém tem a competência para atirar nenhuma pedra, porque todos estão aqui em terceira dimensão. Terceira dimensão é vasculhar a sua própria vida, colocada impregnada dentro nesse corpo, que puxam todos para baixo, para a segunda e primeira dimensão, sendo que o espírito, espectro luminoso que mora dentro de cada, empurra para cima, para a quinta dimensão. Então, verifiquem a grande briga entre a quinta e a primeira dimensão, e todos no meio, numa grande briga, para saber quem irá ganhar.

Libertem-se de querer mudar o mundo por ideal. Mudem o mundo por consciência, mudando a sua própria consciência juntando com a consciência de outros. Não queiram mudar nada por ideal, por achismo, por achar bonito, por idealizar coisas fantasiosas, e não concretas. Sejam de verdade, sejam concretos. Só falem aquilo que podem cumprir. Se você não ama o outro, não precisa dizer que ama. Não vamos falar algo que não podemos sustentar.

Não existe diferença entre o encarcerado e o que está solto. Às vezes o que está solto é mais bandido do que o que está preso. A vida, como um todo, e não a vida de ser humano, que é coisa muito pueril, é majestosa. As catarses da consciência são fantásticas. Todos vocês presos nesse corpo que impulsionam para a vida, permitem os acessos, de forma incessante.

Aproveitem e despertem, não só a si, mas as outras pessoas. Não existe coisa pior do que a barganha espiritual. As barganhas espirituais são penosas porque as pessoas se colocam em fazer as obrigações pessoais para não serem expulsas dos lugares que estão. A obrigação é de cada um ser melhor. É uma lástima quando existe uma negociação do mentor espiritual para dizer, “criatura, siga sua vida porque não vou perder mais tempo com você” ou ainda “pela última vez, se você não fizer o que é para você fazer, para a sua felicidade, não venha mais”. Isso é o último grau que um mentor pode falar para o ser humano. É muito triste, porque a pessoa está assinando um atestado de incompetência existencial e que a pessoa não sabe empreender a própria vida para a felicidade, quiçá auxiliar outros.

Reflitam. Pensem. Todas essas palavras saem da minha consciência com mais puro amor e reverência para com todos vocês.

Pai Damião.


10 visualizações