A semeadura do bom pastor



A semeadura do bom pastor é muito interessante, porque às vezes o pastor tem uma percepção completamente deturpada da sua realidade, achando que para desempenhar o seu papel com eficácia basta apenas direcionar as ovelhas para um lado e para o outro, mas chega um momento de uma lucidez e uma consciência verdadeiramente crística, uma verdadeira consciência dotada de uma verdade interior que o pastor já não consegue mais levar as ovelhas tão somente de um lado para o outro. É necessário que, durante o percurso, haja aprendizagem. Que, durante o sono, haja aprendizagem.

O que quero dizer é que tanto voluntário quanto o assistido é necessário não só pastorear a vida alheia, mas saber primeiramente pastorear a sua própria vida. Direcionar-se de um lado para o outro, com aprendizagem, pois caso contrário ficará sendo um zumbi, que vai de um lado para o outro, em busca de qualquer coisa no meio de uma escuridão eterna, dotado supostamente de uma sabedoria luminosa, de um farol para iluminar a vida de outra pessoa, mas advirto que um farol quebrado, sem a luminosidade capaz, não consegue iluminar ninguém.

Para que o bom pastor seja efetivamente um bom pastor é necessário que todos os portais internos estejam abertos e devidamente fixados, na sua competência, no seu propósito, na sua trajetória. Os pastores que andam de um lado para o outro, em busca de poços de água, de verdadeiros oásis, chegam a um momento da exaustão, de não saber mais para qual lado seguir. O que mais devem fazer para empreender o melhor para si e para suas ovelhas? Se vocês não criam uma credibilidade própria, dotada de uma verdade e dignidade, a qualidade das suas ovelhas será o reflexo dessa sua insegurança interior. Por isso que, para assumir o pastoril, não basta somente querer seguir de um lado para o outro, é necessário saber qual a direção que está seguindo com as suas ovelhas, de acordo com o exemplo que está dando para as suas ovelhas. Ovelha rebelde, se não encontra um pastor amoroso, torna-se ainda mais rebelde. Ovelha descomprometida, se não encontra um pastor compreensivo, se perde no caminho, e tantas outras situações que as ovelhas podem trazer para o seu pastor e ele, caso não tenha o equilíbrio necessário para saber lidar com a adversidade humana, com os problemas e dilemas que cada um possui, principalmente o próprio pastor.

E quem poderia escutar o pastor? Afinal as ovelhas têm o pastor como uma segurança; mas quem poderia escutar o pobre pastor para direcionar aquelas ovelhas sempre para o lugar certo, nos momentos certos, dentro de uma oportunidade ímpar, muitas vezes para a vida delas? O pastor, presume-se, que iniciou sua trajetória como uma ovelha, pastoreado também, por alguma pessoa, para abrir os olhos ou até mesmo para confundir ainda mais a cabeça, porém com o objetivo de fazer com que a ovelha criasse a construção das suas verdades, porque o que os pastores fazem diante das suas ovelhas e múltiplos rebanhos é passar a verdade que ele acredita. Mas, ao mesmo tempo, as ovelhas estão livras para seguirem aquele fluxo consciencial, originado naquele pastor que desperta uma centelha, acende a vela interior, mas quem deverá cultivar a vela acesa no interior é cada criatura, afinal, não existe mágica. Se cada um não tomar conta da sua chama, da sua vela, nenhum pastor tem a mágica de fazer isso pela ovelha. Mas, chega o momento que a ovelha recebe todas as diretrizes espirituais e celestiais, transforma-se de ovelha em pastor. E vai sendo criando todo um novo rebanho, irmão daquele rebanho originário.

Então, quem efetivamente aconselha o pastor dos direcionamentos espirituais? Aquele pastor que está dotado de uma consciência direcionada sempre por orientações espirituais é aquela ovelha que pode seguir diante da sua autonomia, diante da sua vontade, diante do anseio de seguir de forma autônoma, mais do que tudo, se isso estiver dentro do seu propósito. Porque às vezes a ovelha pensa que possui asas, por verificar tantos pássaros empreendendo voos altos, voos para outras dimensões, inclusive. Mas a ovelha se esquece de que ela é uma ovelha, que ela não cria asas, não possui asas. As asas estão na sua consciência, caso seja o percurso da sua jornada existencial, empreender voos altos diante da sua consciência, é necessário primeiramente criar uma base sólida, caso contrário a ovelha irá se decepcionar bastante consigo e se atirar em precipícios de forma desnecessária, mas, o que seria do precipício se não fossem as ovelhas insanas, temperamentais e intempestivas. Às vezes a criatura está com tanta fome que não consegue aguardar o fruto amadurecer na própria árvore. Às vezes a criatura está com tanta fome que arranca o broto, não aguarda em transformar em uma árvore. Às vezes existem criaturas que não conseguem aguardar a árvore primeiro criar a sombra para que o pastor e suas ovelhas fiquem debaixo e depois possa produzir naturalmente seus frutos para posteriormente se servir de forma a alimentar dos frutos oriundos daquela árvore, fluxo natural de uma vida com resignação e paciência.

Permear no caminho da verdade, paga-se um preço, que é morrer quantas vezes forem necessárias. Falar aquilo que efetivamente você pode dar conta em fazer, caso contrário está vivendo uma vida mentirosa em que você fala e você não age; suicida do próprio comportamento, que deixa a pessoa em estado de letargia, paralisado, imobilizado diante de muitas coisas que são ditas e que não são feitas.

Lembrem-se sempre que a ovelha segue o pastor. Vocês são os pastores das suas vidas. Se você exige das suas ovelhas, paciência, seja o primeiro a ter paciência. Se você exige das suas ovelhas, lealdade, seja o primeiro a ser leal. Se você exige verdade das suas ovelhas, seja o primeiro a ser verdadeiro. Se você exige das suas ovelhas, resiliência, seja o primeiro a ter resiliência diante das pálidas adversidades da vida. Se você exige das suas ovelhas que enxerguem o problema e logo em seguida traga as soluções, seja o primeiro a fazer, caso contrário serão reprodutores de mentiras. Se você exige uma boa alimentação das suas ovelhas, seja você a boa alimentação no papel do pastor, caso contrário não terá competência nenhuma para exigir algo de comportamentos adversos das suas ovelhas. É a mesma coisa da mãe exigir algo de um filho, sendo que a mãe faz coisas contrarias daquilo que diz. Da mesma forma, de um terapeuta que faz coisas adversas daquilo que diz para o seu consulente. A mesma coisa de um amigo que aconselha o outro sendo incapaz de proceder da forma do conselho.

Então, chega um momento na vida em que o pastor e as ovelhas devem estar equilibrados. O que é ser pastor e o que é ser ovelha, sabendo aguardar o momento de o fruto sair de forma madura da árvore para poder ser germinado, aquela semente daquele fruto, e nascer uma nova arvore, filha daquela árvore primaria. Essa é a história da grande semeadura entre o pastor e as ovelhas.

Pai Damião

Águas de Aruanda, 12 de setembro de 2016.


57 visualizações

Razão Social: Centro de Formação Espiritual Águas de Aruanda
CNPJ: 021.469.181/0001­70

End: Av. João José de Santana, 1216 - Robalo - CEP: 49005-050 
Aracaju - SE

  • Facebook Social Icon