Viva para ser Humano



Caríssimos,

Lembremos sempre que a cura é do tamanho da permissão de cada um. Desejo que possa ter sido plantada uma semente para que cada um de vocês auxilie na fase de germinação, para que possa se transformar em uma árvore e algum dia vocês poderem se doar ao outro, em um toque amigo, um toque amoroso, um olhar que abraça, um olhar que acalenta, um olhar que ama, muito além dos interesses, um amor incondicional. Enxergar o outro como ser humano tão igual que você.

Às vezes os seres humanos vão perdendo os níveis de equilíbrio e vão trilhando caminhos completamente diferentes daquele proposto no início da chegada neste planeta, guiado pelos seus propósitos, cada um colocado em seus departamentos estrategicamente, divinamente permitido de acordo com os esforços pessoais de cada um, mas também seguindo um fluxo energético e espiritual, colocando cada um dentro de um quadrado estabelecido e panejado, para que cada faça a diferença.

O ser humano é apresentado a dois caminhos, em uma bifurcação. Seguir como um robô ou transformar-se, ou fazer uma autotransformação capaz de definitivamente passar à qualidade de ser humano. Sentir o coração batendo no peito e sentir que no outro também bate um coração. E saber que o outro é dotado de sentimentos, tem o mesmo direito de errar de você.

Atire a primeira pedra quem nunca fez o papel de vilão, querendo ser o bonzinho da história. Muitas vezes a boca projetada pela língua, leva a situações desastrosas e às vezes irreversíveis. Por isso que cada vez mais, o silêncio ter sido empreendido como um dos exercícios mais grandiosos do planeta terra. Se não tem nada a falar de maneira benéfica, cale-se. Silencie a boca e inicie um processo de silenciar também da mente, abrandando os achismos e elevando mais a vibração do amar o outro. Mas não é o amar, levar para casa e abraçar, colocar no colo, não essa maneira exagerada, mas é amar o outro respeitando verdadeiramente. O outro pode estar em um caminho grandioso para o outro, mas não para você, mas nem por isso você deseja que o outro renuncie o seu caminho, porque o seu é verdadeiro, porque no planeta terra não existe verdadeiro nem falso. Existem caminhos escolhidos.

Todos tiveram infância, com as balizas dos pais, com as balizas dos ensinamentos morais, todos, durante a juventude foram apresentados a vários caminhos; desastrosos, edificadores; mas existia um ponto que fez a diferença: a escolha. Todos tiveram diante da escolha, qual o caminho a seguir, para a construção do ser humano, caso contrário cairia na robotização dos atos, comportamentos, pensamentos. Quantas pessoas vocês conhecem que são tão pobres que só têm dinheiro? Várias pessoas.

Saibam viver com o materialismo de maneira equilibrada, fazendo a diferença com o que possuem para poder auxiliar um pouco do alivio das dores dos próximos, dos próximos dos mais próximos, sem dividir o antídoto, porque o antídoto é seu, mas aquele antídoto pode ser transformado em dois, três, quatro... Diante da escolha de somente não servir a você mas também de oportunizar dentro das possibilidades imediatas e construídas a tantas pessoas.

Louvados sejam os empresários que podem oportunizar empregos diretos e indiretos e assim auxiliar na elevação da consciência de vários, para que esses vários possam levar para as suas residenciais e distribuir para os muitos e dos muitos e muitos.

Louvadas sejam todas as oportunidades que cada um já vivenciou, experimentou até a presente data.

Louvadas sejam todas as mazelas, os dilemas, as pessoas falsas, as pessoas decepcionantes que foram colocadas na vida de vocês. Engrandeçam tais relações com gratidão porque vocês são o que são agora, por meio de pensamentos, em decorrência dessas experiências, caso contrário estariam pensando que todos são bonzinhos. E ainda bem que vocês sabem que existe o bem e o mal. Que o mal dói, que existem pessoas implacáveis para destruir aquele que baixa a cabeça somente na repetição.

A fé lucida, com conhecimento, é uma fé de olhos abertos, e não uma fé de repetição, de você interpretar algo porque outro já interpretou pra você e você passa na mesma interpretação. Coloque a sua racionalidade em todas as letras, palavras, textos. Toda a literatura já colocada à disposição. Coloque os porquês. Questione. Investigue. Aprofunde. Não hesite em mudar. Não espere de Deus todo o alívio das dores da alma. Faça a sua parte também.

Os obsessores existem e somente fazem os seus trabalhos, desde que encontrem algo de ressonância dentro de você, algo que atraia e faça conexão perfeita. Mergulhe para dentro e veja de onde é que está saindo o chorume; identifique qual é o seu calcanhar de Aquiles, quais as situações que provocam gatilhos no seu emocional, ao ponto de desequilibrar. Quais são as pessoas que lhe desequilibram? Aprenda com elas, porque se tal pessoa está te desequilibrando é porque algo identificado nela não está muito resolvido dentro de você.

Se o outro é tão vaidoso ao ponto de te machucar, reveja a sua estima, o seu gostar. Reveja como você se enxerga no espelho. Por que será que a vaidade do outro te incomoda tanto? O outro é vaidoso e consegue sustentar a vaidade dele. E porque você não pode respeitar a vaidade do outro sem julgar se é exagerado ou não. Se o outro está te incomodando é porque algo em você decidiu mudar no outro, frear no outro para que não provoque mais ainda a ferida que ainda está aberta dentro de você. O outro te ensina diariamente. Reveja os conceitos, comportamentos, sentimentos.

Lembrem-se: Todos estão aqui para serem felizes. A dor é opcional, porque com sabedoria, todos os dilemas da vida vão sendo diluídos. Transforme os problemas em oportunidades e de identificação se o seu discurso está de acordo com o seu comportamento. Se você diz equilibre-se, respire fundo, não se preocupe que a vida vai lhe colocar para também respirar fundo e se equilibrar.

Às vezes pode ser fácil falar para o outro que seja forte e tenha fé, mas não tenha dúvida de que a vida vai colocar para você que seja forte e tenha fé, para saber se aquele discurso é da boca para fora, dentro de um personagem ou se realmente cada um está fazendo o seu dever de casa, num processo evolutivo, cada dia buscando ser um ser humano, porque não precisa ser perfeito, basta ser equilibrado. Ninguém está aqui para a perfeição, basta o equilíbrio.

A vida que você tem hoje é reflexo das escolhas que falei no início. Olhe para a vida. Doe, é sofrida, em alguma parte você escolheu. Reclamar da falta de oportunidade é se colocar numa cadeira, de forma pueril e se deixar levar pela vida.

Quem não sabe para onde quer ir, qualquer lugar serve. Às vezes, as pessoas se acostumam a ser qualquer pessoa, estar em qualquer lugar, fazendo qualquer coisa, amando qualquer pessoa, de qualquer jeito, trabalhar de qualquer jeito, acordar e dormir de qualquer jeito, vivenciar as oportunidades do dia de qualquer jeito, dizer que ama o outro sem olhar nos olhos do outro, dar abraços superficiais de qualquer jeito, apertar a mão do outro de qualquer jeito, distribuir esmolas de qualquer jeito, reclamar que a vida foi muito severa e que o outro foi sortudo por ter conseguido grandes coisas e assim vai de qualquer jeito.

Enquanto o outro for melhor que você, você já disse que você é um perdedor. Se o outro consegue, você também consegue. O que o outro tem que você não tem? Verifique. Às vezes disciplina. Às vezes o outro empreendeu planejamento, metas, disciplina, para conseguir tudo que possui. E você, por meio de desordem, indisciplina, não conseguiu. Mas ainda é tempo.

A espiritualidade não trabalha com varinha de condão. Não é mágica. É apenas uma ponte de um abismo para o outro lado. Pontes, tão somente, por meio de orações, manifestações ritualísticas, por meio de ativações da consciência. Busquem! Não há nada mais plausível em se olhar no espelho e ter orgulho daquilo que enxerga, rememorar de onde você partiu e o que você se transformou, até onde você chegou e refazer metas para continuar na abundância da vida, diante do dinamismo da vida que jamais pode parar, caso contrario, é o que quase que o aguarda.

Vivam para ser humano. Sintam-se. Abracem-se. Respeitem-se. Amem-se. Para ser humano. Porque nesta vida, nesta vibração atual, o planeta pede por seres humanos de carne e osso, com emoções e sentimentos, e não robôs que fazem de qualquer jeito, qualquer coisa. Seja ser humano!

Assim seja.

Pai Damião

Águas de Aruanda, 05 de dezembro de 2016.


0 visualização

Razão Social: Centro de Formação Espiritual Águas de Aruanda
CNPJ: 021.469.181/0001­70

End: Av. João José de Santana, 1216 - Robalo - CEP: 49005-050 
Aracaju - SE

  • Facebook Social Icon