O PODER DA INTENÇÃO



Hoje vou falar sobre o Poder da Intenção.

Quando nós fazemos o que queremos, empreendemos uma intenção para que aquilo que será realizado seja feito da melhor forma possível, diante de uma liberdade, diante de uma ordem sedimentada para o trabalho.

Quando, nós pretos velhos, pontualmente decidimos empreender trabalhos espirituais junto com grupos, nós antes empreendemos uma intenção a todas as vibrações que aqui chegam.

Alguns chegam nas casas espirituais por curiosidade, outros chegam para ter a prova se há ou não adivinhação, outros chegam pela dor física e da alma, outros chegam pela convocação do inconsciente para estar em um ambiente e nem sabe ainda se vai poder chamar de casa, de minha casa, de nossa casa, mas segue aquele comando, e chega. Ao chegar, deve sempre ser colocada uma intenção de melhor contribuir do jeito equilibrado do meu ser. Que as minhas dores nunca sejam colocadas acima da dor do outro que esteja ali ao meu lado, por exemplo, porque a ordenança da intenção é de que o trabalho como um todo seja operado de maneira curativa para o maior número de pessoas, e pra isso é necessário a melhor intenção para sustentar o encontro até o fim.

Isso porque existem sementes que migram de uma floresta que está passando por grandes queimadas, passando por muitas doenças e estas sementes migram para grandes florestas que estão com suas árvores fortes, verdes, jardins frondosos, belos, porque é mais fácil se abrigar em um jardim que já está dando certo do que permanecer em um jardim que já não existe mais vida e chega uma queimada e justamente naquela floresta de que existia um lindo jardim, árvores grandes, verdes, fortes, já não existem mais. E aí algumas sementes vão em busca de outras florestas, frondosas, fortes, verdes, com jardins belos, e a história volta a se repetir e aquelas sementes vão pulando de floresta em floresta em busca somente de conforto, sucesso e ostentação.

Na caminhada espiritual, quando você encontra a sua casa e adere aos regramentos da casa em que você diz que seja sua, mesmo que haja uma queimada você permanece, porque antes de tudo você criou raízes e quem tem raízes não consegue se deslocar no primeiro vendaval que vê na floresta. Quem cria raízes sabe efetivamente o que está a fazer dentro de um contexto coletivo, espiritual, que é o objeto da nossa conversa. Dentro desse contexto, faz com que as pessoas que criaram raízes não desistem da sua floresta porque vai buscar na última seiva uma pequena gota de água para poder edificar novamente a floresta; porque muitos permaneceram enraizados e a floresta pode voltar a crescer. Com isso, o que estou a dizer é que às vezes, diante de uma desornem, não há necessidade de colocar fogo na floresta, para que as sementes que não sejam enraizadas migrem para outras florestas, que os enraizados sejam evidenciados.

O que estou a dizer é que, quando se escolhe a floresta que irá firmar as suas raízes sem oportunismo, a floresta fica muito mais bonita, porque mesmo na seca, mesmo na queimada, os arbustos permanecem felizes, firmes, de que uma próxima estação terá pela frente, com mais força, com mais vitalidade, porque não desiste jamais da explicação ali empreendida.

Numa casa espiritual muitos chegam à busca de cura, principalmente de cura da alma, que esta os remédios alopáticos não são capazes de aliviar as dores. Para as dores da alma, o autoconhecimento. Para as dores da alma, a permissividade de descer até o último degrau para voltar à escadaria com mais vitalidade, com mais eficiência, com mais inteligência, com mais vigor.

Às vezes, na subida de uma montanha, o alpinista permanece em estado letárgico porque sempre está a observar os outros alpinistas que estão a subir muito mais rápido do que ele, quando na realidade cada alpinista deveria prestar atenção em sua escalada, em que somente o cume é o objetivo de todos, cada um subindo no seu tempo, dentro do seu propósito, mas, não há possibilidade de um alpinista que está subindo uma montanha querer subir duas montanhas ao mesmo tempo. É algo fisicamente impossível, e você sabe que no planeta terra uma massa não ocupa dois lugares ao mesmo tempo e, na seara espiritual, duas intenções não ocupam dois lugares ao mesmo tempo.

Decidir qual floresta, não importando quais as estações que irão aparecer na floresta. Entregar o seu coração sem ter, por exemplo, a incorporação como um pódio a ser alcançado, porque em uma casa espiritual nem todos irão incorporar do dia para a noite e nem todos têm esse proposito efetivo num trabalho espiritual. Existem outras coisas a serem feitas na casa espiritual. Cada vez mais a espiritualidade está trabalhando para a não incorporação. Menos incorporações, porque as incorporações conscientes serão o próximo passo para se chegar às comunicações telepáticas, retornar para comunicações telepáticas, assim como ocorria há milhões de anos, quando a densidade planetária permitia.

Então, não tenham a incorporação como alvo da vida de vocês, nem o objetivo dentro de qualquer lugar em que vocês estejam, para aqueles que desejem ser trabalhador de uma casa espiritual, porque a governança espiritual segue em várias balizas. Sustente o trabalho espiritual de forma acordada, de forma consciente. Eis a grande tarefa.

Às vezes querer se revestir no plasma de um guia espiritual, desnecessariamente, pode ser um abismo para colocar não só você em perigo, mas toda uma corrente espiritual, que se torna mais pesada, se torna mais árdua. Existe a responsabilidade para aquele que está a aconselhar ali na frente, e as consultas não são brincadeiras. Aos consulentes cabe se utilizar da razão para ponderar aquilo que foi dito, para aquele que foi aconselhado.

Não se deixem, consulentes, levar-se por manifestações teatrais. Busquem a essência daquele médium que estava à sua frente, manifestado ali, das informações. Busquem a essência, o poder penetrativo das palavras, consulentes e médiuns, em responsabilidades contínuas. Ao consulente utilizar da razão para ponderar as manifestações teatrais, palavras bonitas, genéricas e vazias. E aos médiuns, colocar os pés no chão, pisar os pés no chão, porque a vida é feita de realidade, de responsabilidade.

Não existe coisa mais vergonhosa do consulente que quebra as regras de uma casa e é convidado para se retirar. E não existe coisa mais vergonhosa também, de um médium que não sabe seu lugar e se comporta como enfermo em duplicidade. Não tenham pressa, caríssimos, em curar o outro, enquanto está na primeira etapa dos 10% da sua vida.

Primeiramente cuide das suas feridas. Pessoas desequilibradas não podem tocar no outro, pessoas levianas não podem tocar no outro, pessoas que não fazem do sermão a sua realidade de vida não têm poder de transformar a vida de ninguém, de ser ponte da transformação, porque na realidade quem empreende a cura é a própria pessoa.

Consulentes, abram seus olhos. Acordem e enxerguem que a cura está dentro de vocês. Que tudo isto aqui hoje vivido foi para transmitir alertas, conselhos, orientações, mas que na realidade quem é o verdadeiro responsável por edificar qualquer tipo de cura e melhora na vida de vocês são vocês mesmos, porque a realidade que todos vocês estão vivendo, médiuns e consulentes, é a realidade projetada pela mente de vocês. Se é uma realidade caótica, veja em qual momento você está contribuindo para o caos. Veja onde está o caos dentro de você, para você vivenciar o caos. Você só enxerga aquilo que você está vivenciando dentro de você.

Como exigir lealdade do outro se você está sendo desleal com você mesmo? Como exigir verdade do outro se você mente e acredita em suas mentiras e a transforma em verdades? Como exigir que a cura, a transformação celular aconteça, se você não acredita naquilo que é dito e orientado para você. Como é permitido que você faça parte de uma casa espiritual se você não confia nas palavras dos guias que orientam a casa que você está. Como edificar o melhor sono se a sua mente não acredita em você. Como edificar uma vida verdadeira se você escuta e não tem a capacidade cognitiva de acessar aquilo que você já sabe que deve fazer. Como falar de amor sem condições, se na primeira oportunidade você impõe uma condição para aquele que está em um estado aparentemente pior do que você.

Com isso o que eu estou a dizer a vocês é que a vigilância na intenção é necessária. Vigiem suas intenções reais do que você se proponha a fazer. Vigiem! Se a intenção é tocar o atabaque, deve haver uma concentração total nos atabaques e dos toques. Se a intenção é fazer parte de um corpo mediúnico, a intenção deve ser total, de fazer parte de um corpo mediúnico, para estar pronto para receber formiga ou elefante. Uma casa espiritual tem que estar preparada para receber, formiga ou elefante, porque não existem trabalhos menos ou mais, fáceis ou difíceis, existem trabalhos, encontros que precisam ter início, meio e fim. Então, todos prontamente edificados.

Pensem, reflitam, por essas palavras amorosas que vos entrego, de quem acredita em cada um que está aqui ouvindo e tenho certeza que serão reprodutores para outros que não estão aqui fisicamente. Reproduzam, mas façam reproduzir dentro de vocês. Retroalimentem vocês com todas essas palavras.

Não há mais tempo de fingir o bonzinho ou a boazinha. Não há mais tempo. Se você se propõe a ser veículo de uma cura, seja seu próprio curador. O seu exemplo vai ser o espelho, o reflexo da sua reputação. Lembre-se que formiga a elefante chegará até você. Se você se prepara para o dragão pode chegar ao elefante, porque quem está no mais sabe cuidar do menos.

Os recrutamentos nas batalhas espirituais são nivelados por alto, por isso que as exigências são altas. Exigências fortes. Sim. Para fazer parte do Águas de Aruanda tem que atender as regras. Que bom que existem outros lugares para serem empreendidos e ditos mais flexíveis. Aqui estou diante de adultos e é muito vergonhoso se verificar adultos infantis, adultos pueris, adultos bebês, com atitudes, pensamentos e comportamentos completamente inadequados para a idade cronológica. É vergonhoso estar diante de adultos infantis. Edificar adulto-adulto, com a responsabilidade das escolhas e suas consequências, porque existe um detalhe: quando você decide trilhar uma caminhada espiritual efetiva, trilhado pelas suas verdades e diante de um norte acolhido dentro do seu peito como a sua casa, diante dessa escolha, você perde o direito de ser fraco, porque gente fraca não consegue lidar nem com formiga, piorou com elefante. Quando você entra numa caminhada espiritual efetiva para ser a ponte para o outro, você perde o direito de ser fraco e com a perda do direito de ser fraco, você perde o direito de ser uma pessoa reclamona, negativa e pessimista, porque isso passa. Estão ali sendo edificados para uma fortaleza para seguir. Como uma pessoa fraca irá cuidar do outro? O fraco está precisando de um remédio, está deitado num leito, está enfraquecido, precisa de um antídoto. Como quem precisa de um antídoto pode oferecer antídoto pro outro. Contraditório. É adulto infantilizado.

Então, o cenário e a maquiagem podem ficar muito bonitos no picadeiro. O palhaço só é palhaço se atender às suas maquiagens, mas aos médiuns, retirem suas maquiagens e suas roupas e sejam somente médiuns. Porque numa casa espiritual só precisa de médium, não precisa de palhaçada, porque as palhaçadas são feitas em circos, em espetáculos teatrais talvez, mas numa casa espiritual é feito um trabalho sério. As portas estão abertas para entrar e sair. Para consulentes e para médiuns. É muito bonito o trabalho espiritual, muito mais bonito edificá-lo, com bravura, com a intenção. Intencione. Alimente o bem para que você seja beneficiado. Alimente o mal e você será aprisionado.

Lembrem-se. Todos os seres humanos e seus espectros aqui no planeta terra são constituídos por sombra e luz. Não negligenciem a sombra. Conheça sua sombra. Amadureça a sua relação com ela e aprenda a conviver harmonicamente, porque ela não pode ser retirada de você, pois você é metade luz e metade sombra e isso ninguém pode retirar de vocês, mas se você fará do seu lado sombra o seu pior inimigo e o seu primeiro obsessor, aí a escolha é sua. Adulto infantilizado, que não tem competência e capacidade para se enfrentar e verificar por onde é que está vazando o chorume do lixo apodrecido dentro da própria pessoa. Tenha coragem, bravura em reconhecer o lixo que está dentro de você e tirá-lo, limpá-lo e cuidá-lo, para que sombra e luz estejam em perfeita harmonia nesta caminhada.

Muita paz. Saudações.

Pai Damião,

Águas de Aruanda,

11 de fevereiro de 2017.


0 visualização

Razão Social: Centro de Formação Espiritual Águas de Aruanda
CNPJ: 021.469.181/0001­70

End: Av. João José de Santana, 1216 - Robalo - CEP: 49005-050 
Aracaju - SE

  • Facebook Social Icon