Razão Social: Centro de Formação Espiritual Águas de Aruanda
CNPJ: 021.469.181/0001­70

End: Av. João José de Santana, 1216 - Robalo - CEP: 49005-050 
Aracaju - SE

  • Facebook Social Icon
  • Admin

Desapegue de você mesmo com fé



Como alcançar uma fé maior? Como sustentar uma fé quando o mal está a acontecer à vida? Como proceder quando coisas inesperadas começam a acontecer na vida? Como sustentar uma fé? É um momento de grande amadurecimento. É uma grande prova para se verificar se a fé é maiúscula ou minúscula.

Muitas pessoas que tem o trato com a espiritualidade, a última coisa que quer ver, é um espírito. Quando Jesus falou: “deixe-me vir a mim, as crianças”, ele estava a falar que ele estava em perfeito livre acesso a todas as manifestações de amorosidade e liberdade, na inocência do ser. A espiritualidade age da mesma forma. Irei até onde os corações permitirem que estejam presentes. Onde os corações tiverem medo e habitando o coração daquela pessoa, daquele médium, estarei em vigilância, mas não conseguirei habitar o coração, porque pelas ordens divinas, não tenho a liberdade de adentrar no ambiente.

Aliviem o coração de vocês. Observem que vocês estão em uma religiosidade de espíritos, claro que a naturalidade dos fatos é um fator positivo, mas não temem o que está nos olhos da espiritualidade, nos olhos do espírito.

Desapegue da pessoa que você mais ama. Pare agora de ler esse texto, feche os olhos, pense um pouco e responda: “Quem é a pessoa que você mais ama”? Qual a pessoa que você deve primeiramente desapegar-se?

Na realidade a pessoa que você mais ama é você mesmo. E é a primeira pessoa que você deve desapegar. Não renunciar do seu corpo, mas desapegar do que você está, pra quando você retornar para o que você é, não ficar desesperado(a). Desapegue da pessoa que você mais ama, ou seja, desapegue de você primeiro.

Quando o ser humano consegue desapegar de si, está num caminho fluido de iniciar o desapego das pessoas próximas, porque conseguiu plantar e agora consegue semear o autoamor. Só quem construiu o autoamor é quem consegue desapegar de si.

Quem não se ama não consegue desapegar de si porque você nem existe pra você mesmo e diante da fé, como você irá gerir uma fé, de algo externo, se você nem tem fé em você mesmo.

Se você não acredita nem em você, para iniciar o processo do desapego com a pessoa que você ama, que é você mesmo, como irá gerenciar uma fé?

O que tem faz você ter certeza que determinado orixá, guia, santo, arcanjo existem? Pela fé. A sua fé, construída, alicerçada, te garante que seus guias e mentores existem.

E por que digo, desapegue de quem você mais ama, que é você mesmo, é porque no ato da morte, somente a fé te salvará. Aquilo que você construiu, diante da sua personalidade espiritual, na matéria, é o que reverberará no desapego ápice do corpo e no prosseguir do espírito. Caso contrário, aos apegados de si, ausentes do autoamor, ficarão presos e observarão seus corpos em putrefação, como se fossem vigilantes dos seus corpos, em longas vigílias, ou sentirão o ardor do fogo. Por isso que estou sempre a dizer: “desapegue da pessoa que você mais ama. Você mesmo”.

Quando você internaliza essa percepção, consegue compreender que não precisa renunciar ao seu corpo. Vocês estão de aluguel nesses corpos. Vocês todos os dias pagam aluguel desse corpo. Comer, dormir, acordar, trabalhar, ganhar dinheiro, gastar dinheiro. Comer, dormir, acordar, trabalhar, ganhar dinheiro, gastar dinheiro. Entendem como é algo mecânico, automático? Tudo isso é uma máquina. O matrix é o acreditar na sistemática dessa máquina.

As novas encarnações para os seres mais evoluídos, não segue no planeta Terra e sim em outro patamar. Sai do planeta escola e vai para o campo da implantação das percepções de aprendizagem. Leigo é aquele que acredita que só existe reencarnação no planeta Terra. O retorno ou não para este planeta Terra depende do que está a fazer agora. A encarnação aqui neste planeta será a última para quem atingir a máxima. Se não aproveitas a oportunidade e ficas nessa vida com brincadeira, fica aguardando os outros processos de reencarnação.

Você escuta todos os guias da espiritualidade dizendo para mudar sua percepção, despertar a consciência, desapegar, liberar o espírito do seu corpo, mas a pessoa diz: “não quero, não quero”. Está a usar o livre-arbítrio. Então ficará cada vez mais ainda aprisionado (a) na sua consciência congelada e engessada.

O que levará a humanidade diante de tantos envenenamentos que há na comida, o envenenamento que há nas doenças psíquicas criadas para destruição e seleção natural da raça humana? Existirá ou não existirá uma nova raça? Sim, com certeza. Todos morrerão se vocês continuarem desta forma. Existem seres humanos que querem a doença, que anseiam estar doentes, que adoram estar doentes.

Já falei várias vezes que existe uma sistemática em tratar a doença e dar um remédio que é mais veneno para a doença. Então, há ou não há uma seleção da espécie. Sim, pois há um envenenamento coletivo.

O planeta Terra está passando por um envenenamento coletivo. E todos estão dormindo. Poucos estão percebendo o envenenamento coletivo que está acontecendo. É o envenenamento coletivo dos eletrônicos, envenenamento coletivo dos alimentos, envenenamento coletivo das palavras, envenenamento coletivo dos comportamentos, envenenamento coletivo do engessamento do coração, envenenamento coletivo da ambiguidade do espírito, envenenamento coletivo por meio de cabrestos principalmente colocado em religiões, envenenamento pelo emburrecimento da população, porque a população não quer estudar, quer ficar burra, preguiçosa. Ninguém quer abrir um livro, ninguém quer ler, estudar, ampliar seus conhecimentos, porque todos caíram na vaidade de achar que sabem muito e não precisam mais ampliar nada.

Tomar um remédio seria uma exceção. Os remédios que não são naturais, ou seja, os que são manipulados deveriam ser tomados como uma exceção, mas vocês colocam como a regra, como o estabelecimento da normalidade. Pergunto: “estão ou não estão ocorrendo envenenamentos coletivos?”.

Todos vocês estão em doses de envenenamento. Enxerguem a luz. Trabalhe com a espiritualidade acreditando na espiritualidade. É passado um chá? Então beba o chá. Outra alternativa é praticar a auto cura pela meditação. O seu corpo tem a capacidade de reverter todo e qualquer status de doença. O seu corpo em estado meditativo consegue reprogramar todas as suas células, sem uma gota de planta e sem uma gota sequer de remédio manipulado. O seu corpo tem a capacidade, pois o ser humano ainda não entendeu a máxima do corpo de auto cura.

Muito se fala em auto cura, mas quem dialoga com o corpo? Quem sabe dialogar com o corpo, quem integra as partes do corpo? Quem dialoga com a doença? Quem busca compreender qual a percepção do aprendizado na doença? Com o surgimento de uma doença, você pergunta ao corpo o que está acontecendo? Convido vocês que não fiquem tanto na dor. Ao sinal de qualquer doença ou desequilíbrio do corpo, pergunte ao seu corpo o que está acontecendo. Às vezes é uma febre emocional. Quais foram os campos e locais que você passou naquele dia em que você captou inconscientemente campos energéticos e que no estado meditativo você consegue dissipar, criando suas raízes, levando para o cosmos, conversando com sua guiança, conversando com seu orixá e quem quiser, da forma que quiser, transmutando esse campo: o diálogo com o corpo.

Isso tudo é a Fé com letra maiúscula. Acreditar que Deus não é injusto, que Deus não está colocando câncer, uma depressão, um tumor no seu corpo e que por meio de um tumor você poderia ser domado. Não. Você criou aquele tumor e você tem a capacidade de retirar aquele tumor, caso você já tenha atingido o status do auto amor e do desapego da pessoa que você mais gosta, caso contrário, usa chá, médicos, paliativos, etc. Mas a pessoa que atinge o ápice de entender que precisa desapegar e exercitar o desapego de si, percebendo que está e que é muito mais além do que estar, provoca a auto cura.

Se poucos humanos estão vibrando na 5ª dimensão, resta aos que querem e vibram na 5ª dimensão a responsabilidade de levar para essa dimensão todos aqueles que não querem. Quantos efetivamente querem? Poucos. A maioria não está preparada. Aos trabalhadores e guerreiros que estão se predispondo a se colocar na linha de frente, caberá a responsabilidade de elevar todos. Ser de 5ª dimensão não é mais estar somente consigo, mas sim com todos. Você não pode mais subir sozinho. Você só sobe se todos subirem com você. Se ninguém subir com você, você fica aqui por amor, até quando todos estiverem na sua mochila e você subir com eles, porque é a última chance, é a última oportunidade, desde que os trabalhadores que estão na linha de frente entendam que, enquanto não colocarem o maior número de pessoas na mochila, não sobem.

Portanto, arregacem as mangas e coloquem o maior número de pessoas na sua mochila, mas para isso primeiro criem as suas mochilas. Sejam trabalhadores que estejam efetivamente na linha de frente, e não pessoas que batem palmas, que tocam atabaques, que acreditam na espiritualidade que tem, que têm medo da própria espiritualidade que você cultua e que só tem fé quando aquilo que ela quer acontece, porque aquilo que ela não quer, quando não acontece, não acredita mais. Abala a sua fé.

Então, não há como se falar em 5ª dimensão dessa forma. Que 5ª dimensão é essa, se as pessoas estão tão somente no Eu. As pessoas não estão preparadas para compreender a dor do outro, sabendo que por amor, você transpõe os seus egos e você ajuda o outro, mesmo o outro sendo completamente oposto da sua percepção moral e ética, mas você acende o candeeiro e entrega na mão da pessoa. Dê a sua contribuição. Se ele irá apagar, quebrar ou seguir com o candeeiro é do livre-arbítrio dele, mas você contribuiu em acender o candeeiro. Isso é exercitar a fé.


172 visualizações