Mergulhe em suas profundas águas



Não deixem de prestar atenção na sua fagulha divina. Quais os seus propósitos efetivos aqui neste planeta? Seus talentos, suas responsabilidades para com todos os propósitos que efetivamente vocês vieram fazer aqui.

Não se deixem trilhar pelos falsos rios das emoções, em joguetes que a vida impõe para distrair a mente. Que as conexões sejam empreendidas em sua totalidade, para amplificar uma plenitude da alma. Que a fagulha divina reverbere agora, dentro de vocês, para que o grande útero deste planeta possa pulsar, juntamente com todos os corações de vocês, agradecendo a todos os seus ancestrais que, na realidade, são partes, definitivamente, do que vocês são agora. Fagulha divina do que você já foi, na sua linhagem de família. Suas personificações vão sendo repetidas por várias e várias gerações e você nesse emaranhado de busca do autocontrole para enxergar quem realmente é. Somente fechando os olhos conseguirá enxergar a você mesmo (a). E quando souber parte de quem você é, não deixe de amplificar a cada dia a melhora.

Banhando os seus pés lava-se toda a ancestralidade, pois o campo da ancestralidade é limpo. Lavando os pés, com humildade, todo o campo da ancestralidade é limpo. Então, sigam livres, libertos. Que a auto busca não seja no escuro, mas seja na lucidez da mente. Que a busca incessante pelo conhecimento e pelas curas não seja no escuro, mas seja na lucidez. Não busque curas somente por buscar. Compreenda um pouco do que efetivamente precisa ser curado.

Às vezes o ritmo acelerado pelas buscas provoca escuridão da mente, por não ter tempo de sentir o que o corpo e a alma precisam pra aquele momento. Controlem-se, vão aos poucos. Degrau por degrau a escalada da espiritualidade para retornar à casa de cada um de vocês, não é feita em um só momento e sim degrau por degrau. Sejam francos e verdadeiros com vocês mesmos. Não temam as emoções e sentimentos. Externem, deixem fluir, não desistindo jamais de vocês.

Às vezes o fluxo da vida impõe que cada um vá desistindo das outras pessoas e de si. Torne-se ser humano e a vida reverbera luz. Enxergue outros seres humanos e compreenderá que cada um está naquilo que pode no agora. Saia do status robotizado de pessoa e encontre o ser humano que você está. Saia do sistema robotizado de pessoa e busquem o ser humano em que todos estão. Seres humanos compreendem as ordens naturais do universo, as ordens naturais da fauna, da flora, que reverberam luz, por onde caminhar.

Às vezes pensamentos egoicos de posses, principalmente de parentes, “meu pai”, “minha mãe”, “meu filho”. Comecem a reproduzir sentimentos de companheiros de jornada. O teu filho é o teu companheiro de jornada. O seu irmão é o seu companheiro de jornada. A sua mãe não é a sua mãe. É a sua companheira de jornada que está na cadeira da maternidade. Está temporariamente na cadeira da maternidade. Com isso, vocês vão criando laços de desapego, não de renúncias, mas de respeitar mais os seres que estão nas suas famílias e entender perfeitamente o porquê do seu filho, o porque da sua irmã, o porquê do seu pai, o porquê de qualquer parente sanguíneo, para se abrirem efetivamente para o auto amor e construir famílias do coração, famílias espirituais, famílias de conexão. Famílias em que seu espírito se conecta com leis superiores ao da matéria.

Vão se desprendendo do sistema egoico de posses, de pessoas, porque você só tem posse quando você enxerga o outro como pessoa e se enxerga como pessoa. Enxerguem-se como seres humanos e entenderão que os demais são seres humanos, companheiros de jornada. Não fujam dos seus propósitos, porque a espiritualidade não é cobradora, ela é orientadora. Quem entende que a espiritualidade é cobradora, não entendeu nada sobre a espiritualidade. A espiritualidade é orientadora. Serás conduzido pelo caminho da espiritualidade para retornar para você mesmo.

Todos aqui estão fazendo o caminho de volta ao que no pulso do universo, pois cada fagulha foi espalhada e reverberaram em materializações, em reencarnações, aqui no planeta. Então todos agora estão sendo convidados para fazerem o caminho de volta, livrando-se das culpas da queda energética do planeta, da rede energética do planeta, que por colapso, egoísmo, invejas, corrupções, a milhares de anos essa rede se quebrou e então as culpas, os medos, começaram a invadir o sistema corpóreos dos seres humanos, transformando-os em pessoas robotizadas. Que essas águas possam lavar as culpas, diante desta queda.

Livrem-se da culpa e do medo. Diluam o medo de ter medo para seguirem mais livres, alegres, na plenitude da alma. Confiem em Deus, seguindo sempre na certeza de que o melhor se manifestará na sua vida. Um ser, na plenitude da fé, caminha não mais pedindo, mas expressando desejos, mas colocando sempre que o melhor se manifeste em sua vida.

Desejo é muito diferente de pedido. Pedido você coloca suas intenções egoicas e se depara muitas vezes com decepções porque não recebeu aquilo que quis, do jeito que você quis, na hora que você quis. Mas, quando você expressa desejos, você declara uma liberdade para que o universo manifeste o melhor para chegar na sua vida, no momento exato, coerentemente com o que você precisa vivenciar. Diluam os pedidos e expressem seus desejos. É uma relação muito mais livre, muito mais franca, entre você e Deus. É uma relação mais liberta entre você e o Divino. Não pedido, mas desejo. Deseje e coloque-se à disposição para que o melhor que precisar se manifestar, se manifeste. Quando vocês expressarem um pedido, encerrem, e que o melhor se manifeste.

Quando vocês tiverem em alguma situação difícil na vida de vocês, que o melhor se manifeste. Não queiram manipular os problemas e as situações. Não queiram manipular pois vocês cairão em tristezas profundas, decepções e na escuridão da alma. Não queiram manipular as situações da vida. Faça a sua parte, use da racionalidade fazendo a sua parte, mas que o melhor se manifeste, porque você não tem o controle de nenhum dos resultados, efetivamente. Existe uma probabilidade, uma expectativa, diante dos seus desejos, lançados para o Universo.

É uma liberdade da alma. Livrem-se do que pesa na alma. Prestem atenção nos seus corpos. Veja onde você está a abrigar a fagulha divina, respeitando os limites do seu corpo, respeitando a saúde mental e estrutural do seu corpo e entendendo que esta é a sua grande morada. É a morada para o agora. Libertem-se cada vez mais do que o aprisiona, em vícios, em pensamentos repetitivos e implacáveis, pelo controle do que deve ser feito, pelo que você quer que seja feito e pelo que você não quer passar porque você não merece. Que egoísmo? Quem disse que você não precisa daquele professor revestido em situação, em pessoa? Quem disse? Como ousas a desafiar as leis perfeitas de Deus e do Universo?

As pessoas que têm rancores de seus pais lavem as almas, libertando-se de todas as amarras porque eles continuam sendo seus pais e deram o melhor para cada um. Graças a eles, vocês estão aqui e agora. Lavem as almas de vocês porque vocês receberam tudo aquilo que vocês precisavam, porque o melhor sempre estava se manifestando, caso contrário, a sabedoria de Deus é questionável.

Se algo de ruim aconteceu na sua vida, onde estava Deus? Deus estava naquele algoz, revestido do mais perfeito mestre professor da sua vida, para saber se você sairia do engessamento da alma, dos medos e das culpas. Se você reclama implacavelmente de algo ou se acha injustiçado por que com você eu pergunto, e por que com o outro? Onde está Deus? você questiona a posição da divindade na sua vida e a fé vai enfraquecendo cada vez mais, homem e mulher de pouca fé. Por que comigo? E por que com o outro? Por que com o outro pode e você não? Por que o outro pode suportar tudo e você não pode suportar nada?

Saia do estado pueril da alma, saia da infantilidade da alma. Amadureçam. Sejam almas adultas. Almas em evolução, almas crescentes e não almas decrescentes. Policiem as palavras e os seus pensamentos. Por que transfere para o outro a sua dor? Aprenda com a sua dor, assim como Deus manifesta muito amor e plenitude na sua vida. Enxergue as boas coisas da vida e entenderas o caminho de volta para si. O seu algoz com certeza tem pontos positivos. Enxergue os pontos positivos do seu algoz, comece esse primeiro exercício. Olhem-se no espelho e visualizem quem vocês estão e o que você se propõe diariamente a melhorar, quais são os desafios que você empreende diariamente para você.

Vou citar agora, três exercícios, três desafios. Num primeiro dia, um desafio para que vocês não julguem, em nenhuma hipótese, ninguém. Outro dia, que vocês não reclamem de nada, somente reverberarão, a gratidão. E no terceiro dia, você vai se colocar à disposição para quem precisar da sua palavra, da sua energia, dos seus ouvidos, que se manifeste e que você doe a sua caridade. Façam esses três exercícios. Escolham um dia e decretem para vocês diante do espelho e digam: “hoje é o dia de não julgar”. Começando por você. No segundo dia, seja muito grato, grata, por tudo que você tem. Seja grato pelos seus órgãos, pelo seu corpo, pelo ato de acordar e que está diante do espelho para iniciar uma nova jornada. E que o melhor se manifeste, mesmo que aquele dia, seja o último dia do seu corpo e a libertação da sua alma. Sejam gratos.

E, em um terceiro dia, coloquem-se à disposição para quem precisar de você e do seu ouvido. Quantas pessoas convivem efetivamente com você e você não lança os olhos? Quantas pessoas trabalham com você e você nunca mais olhou para os olhos dela? Quantas pessoas te servem um café e você não sabe nem o nome da pessoa? Quantas pessoas te servem e você nem olha para o rosto da pessoa? Quantas pessoas trabalham com você, na mesma sala, e você pouco está se importando com o sistema emocional das pessoas? Porque o importante é somente os seus problemas, a sua vida e resolver o seu umbigo.

Mas na realidade, todos vibram no “somos uno”. Reverberaremos essa unicidade. Vamos vivenciar essa unicidade, vamos prestar atenção no outro que está muito próximo. Muitas vezes você dorme com uma pessoa na mesma cama e esquece de dar boa noite, na certeza de que o depois seguirá, mas aquele momento pode ser o último momento do seu encarne. Você pode não mais despertar na matéria. Amadureçam o deitar e reverenciar quem está ao seu lado, quem está mais próximo. Se há sentimento de culpa antes de dormir, exponha diante do outro, de qualquer forma de comunicação, a sua parte. Baixe a sua guarda e mostre o quanto você está à disposição, para que juntos se equilibrem. Não durmam na frustração e na escuridão da alma, reverberando pensamentos repetitivos por dias, mergulhando em mágoas e ressentimentos que muitas vezes são provocados pelo egoísmo porque o outro não fez efetivamente aquilo que você queria, do seu jeito. Mas o outro te respeita também com todos os seus defeitos. Responsabilidades e obrigações.

Vivam num sistema de equilíbrio dentro do amadurecimento diário. Não há fórmula perfeita e imediata, é um exercício diário. Todos vocês estão em ebulição emocional. Sintam essa ebulição emocional. Vejam que todas essas palavras tocam você, o que faz parte de você, o que reproduz da sua realidade. Veja de tudo que foi falado, o que é seu. O que foi seu, coloque na sua mochila e estude, execute e compreenda. E quando tiver estudado, compartilhe do ensinamento para pessoas próximas, mas você só pode falar aquilo que você pratica. Como irá pedir mais amor se você vive em desamor. Como você vai pedir mais equilíbrio se você vive em total desequilíbrio. Como você vai dizer “acredito que o melhor vai se manifestar”, quando você só quer a coisa do seu jeito.

Comecem a praticar e se alguém pedir um conselho daquilo que você não pratica, você não é competente para dar aquele conselho, porque você ainda não vivenciou aquilo que você dirá para o outro fazer, sem você ter vivenciado. Enxergue a dor do outro, esteja ao lado, acompanhando e respeitando todo o processo individual do outro, colocando-se à disposição, mas respeitando o momento de cada um. Quando todos fazem dessa forma, todas as amarras vão sendo quebradas e a alma vai seguindo livre, diante do corpo vivenciado, transitando pelas sutilezas da vida sem mais necessidade de acessar fragmentos espirituais tão grosseiros e de estruturas de negociatas.

O planeta Terra ainda precisa limpar os sangues derramados por negociatas colocadas diante do ego das pessoas. As pessoas têm o ego e por isso derramam sangue de animais para poder satisfazer as suas vontades. Que espiritualidade é essa que precisa de sangue para manifestar o melhor e o bem? Que espiritualidade é essa que precisa de animais e seres humanos, bebês sejam sacrificados? Que espiritualidade é essa? Magos negros, feiticeiros do astral.

Onde está Deus que permite tudo isso? Deus está manifestado em todos os fragmentos, porque o bem é muito maior do que o mal e o mal reverbera como os grandes mestres da humanidade. Porque se você vibra no bem o mal pode se apresentar à sua frente e nada te acontecerá. Ele não conseguirá penetrar em você. Mentes fracas reverberam negociatas com a espiritualidade e espiritualidade trabalha com desejos para que o melhor se manifeste, mas na densidade da alma, na escuridão da alma acessa seres de calibre igual ou muito parecido, para alimentar todos aqueles desejos egoicos e de grandes sacrifícios humanos e de animais.

Então caríssimos, vocês têm grandes trabalhos, cada um dentro da sua estrutura de vida. Desenvolvam as pessoas, transformando-as em seres humanos. Permitam que elas se enxerguem como seres humanos, dos mais humildes aos mais abastados. Permitam que todos se reconheçam seres humanos e transmutem de pessoas para seres humanos. Reverberem em você, dos mais próximos, dos mais próximos. A vida fica muito mais respeitosa e valorosa quando você age sem negociar as emoções dos mais próximos. Libertem-se das negociações das emoções.

Não finja uma dor para receber atenção, não finja uma depressão e não queira deixar de sair da depressão para receber toda a atenção da sua família, de amigos e de uma suposta espiritualidade. Faça a sua verdade. Não se acomode nos campos da vitimização, levantem-se. Você está sendo vítima para você mesma, você está sendo algoz para você mesma. Você é seu próprio carcereiro. Entrego a chave de todos os cadeados de cada um aqui e abram todos os cadeados do que o aprisionam. Aproveitemos essa vibração dessas matas, dessas águas e abram todos os cadeados da alma. Cadeados abertos, cadeados abertos, porque assim é e assim se manifestará.

Pai Damião.


95 visualizações

Razão Social: Centro de Formação Espiritual Águas de Aruanda
CNPJ: 021.469.181/0001­70

End: Av. João José de Santana, 1216 - Robalo - CEP: 49005-050 
Aracaju - SE

  • Facebook Social Icon